Novo Centro de Pesquisas da GE adota iluminação ecoeficiente

Iluminação Ecoeficiente

São Paulo, 10 de novembro de 2014 - A partir de novembro, o Rio de Janeiro (RJ) contará com a sede oficial do quinto Centro de Pesquisas Global da GE. Com um portfólio diversificado nas áreas de saúde, energia, iluminação, aviação e óleo e gás, a GE realizou todo o projeto luminotécnico do Centro em parceria com o escritório de projetos de iluminação  Foco Design, que teve como principal objetivo oferecer uma iluminação ecoeficiente. 

Para a iluminação dos laboratórios, áreas externas e fachada, foram utilizados mais de 5000 itens que incluem desde luminárias com lâmpadas T5 de alta vida e eficiência, até sistemas integrados de LED e LEDs lineares para aplicações especiais. “Apresentamos um projeto economicamente viável e ambientalmente responsável, já que as soluções utilizadas reduzem o consumo energético anual de 20% até 60%, dependendo do produto instalado, se comparadas com as lâmpadas convencionais”, explica Alexandre Ferrari, gerente geral da GE Lighting para Brasil.

Local:

São Paulo, Brasil Ver no mapa

Mapa


Data: 2014

Além disso, todas as soluções do projeto fazem parte do conceito Ecomagination da GE, um comprometimento adotado pela companhia há quase 10 anos e que tem como objetivo desenvolver tecnologias inovadoras e que atendam os desafios ambientais trazidos pelo crescimento econômico global. Segundo Ken Herd, líder do Centro de Pesquisas Global da GE no Brasil, com a urgência de proteger o ambiente, o mundo experimenta mudanças na área de infraestrutura, o que impulsiona ainda mais a adoção de soluções mais eficientes e que diminuam o consumo de energia. 

“O Centro de Pesquisas tem o objetivo de trabalhar em análises para o desenvolvimento de novas tecnologias que atendam, principalmente, às demandas de crescimento de infraestrutura do Brasil e da região”, comenta. “Sendo assim, faz sentido adotarmos em sua estrutura física tecnologias ecoeficientes e que sejam um exemplo para ampliar a utilização racional dos recursos naturais no País, ainda mais com a qualidade das soluções de Ecomagination da GE Lighting”, complementa o executivo. 

Desde o lançamento da plataforma Ecomagination, a GE já investiu US$ 12 bilhões em pesquisa e desenvolvimento e gerou mais de US$ 160 bilhões em receitas. A própria companhia reduziu suas emissões de gases do efeito estufa em 32% desde 2004 e o uso de água doce em 45% desde 2006.


Soluções para Áreas Externas

A tecnologia LED foi utilizada em 100% da área externa do Centro e proporcionará uma economia de energia de até 60%. Além disso, sua alta durabilidade reduz a frequência e os custos de manutenção, já que sua vida útil é de até 50 mil horas.

Foram instaladas luminárias da linha Okapi da GE Lighting, dotadas de sistema LED de 44Watts, aplicadas no lugar de lâmpadas convencionais de 150W. As luminárias LED da GE geram uma luz branca, com alto IRC (Índice de Reprodução de Cor) e que podem ser dirigida precisamente às áreas que se deseja iluminar, reduzindo o desperdício de luz e também a contaminação luminosa do ambiente e seus arredores. “Nessa área a nossa maior preocupação era garantir uma boa luminosidade e evitar sombras para, assim, oferecer maior sensação de segurança”, comenta Ferrari. 

Na fachada do edifício principal, que é feita de vidro, foi utilizada a solução Tetra Contour, um sistema flexível de iluminação LED que fornece o visual clássico de neon, utilizado para dar grande destaque ao contorno dos edifícios, principalmente à distância. “A mesma solução foi utilizada na Tower Bridge, em Londres, para comemorar as Olimpíadas de 2012 e possui baixo consumo de energia: 11W por metro, ou seja, até 40% mais de eficiência energética que o neon e com uma instalação mais fácil de ser realizada”, comenta Ferrari.


Tecnologias para os Ambientes Internos

Para as áreas indoor, o projeto buscou oferecer conforto para os funcionários. “O Rio de Janeiro tem um céu muito claro e os laboratórios e o prédio administrativo contam com luz natural. Por isso, buscamos levar para dentro dos edifícios o conforto que teríamos do lado de fora, adaptando a quantidade luminosa de acordo com a necessidade e incluindo luminárias que oferecessem um menor ofuscamento”, explicou Ferrari. 

As lâmpadas utilizadas são da linha T5 Wattmiser, com três tipos de potência 13W, 25W e 47W, dependendo da necessidade de luminosidade do local. A economia de energia dessas lâmpadas pode chegar a 20% com relação à T5 convencional e sua vida útil é de 36 mil horas, superior a média de mercado, que é 15.000. 

Além disso, as salas localizadas próximas da fachada de vidro e que, por isso, tem muita incidência de luz, possuem luminárias com um sistema de controle de luminosidade, permitindo que a lâmpada dimerize e fique com menos de 50% da sua capacidade. “O sistema de automação das lâmpadas é o mais inteligente em termos de sustentabilidade. O sensor identifica o que está entrando de luz natural e complementa com a luz artificial de acordo com a necessidade do ambiente”, salienta Ferrari. Além disso, as salas de reunião têm sensor de presença por infravermelho e não por movimento, “Este sensor reconhece se há pessoas dentro do ambiente, mesmo que não haja atividade no local”, finaliza.

Você quer fazer um projeto assim? Envie-nos seu inquérito